Viver é sonhar alto!
Quarta, 10 de Janeiro de 2018

Não gosto de resoluções para o novo ano. Não gosto de promessas que sei que não vou cumprir. Ah, e tal. Este ano vou fazer dieta. Agora é que vou deixar de fumar. Vou (re)começar a ler...Graças a Deus são temas que não me preocupam. Não lido com estes dilemas. Mas tenho outros. Muitos outros! Só que não é no ano novo que me prometo a mim mesma. São todos os dias. Todos os dias luto por fazer mais e melhor. Por ser mais pontual. Mais eficiente nas tarefas de casa. Mais ouvinte. Mais tolerante. Mais próxima do outro. Luto por ter saúde. Por ter tempo de qualidade. Por ter sorte. Por ter sucesso. Por ter (ainda) mais amor. Luto pela minha família. Luto pelos meus amigos. Mas só pelos verdadeiros. Luto por mais dias de sol e ar puro. Luto por mais fins-de-semana de arejo. Por mais férias de aventura. Luto por mais jantares à luz das velas. Por mais manhãs de panquecas com aveia e banana. Luto por ser feliz. Todos os dias do meu ano.

E agora, que cheguei aos trinta e seis, ainda não acredito que estou a caminhar a passos largos para os quarenta. Na verdade, sinto-me uma miúda. Mas uma miúda responsável com muito amor para proteger. Ainda há quem não me leve a sério, por ter este ar de quem está de bem com a vida. Mas aprendi a lutar contra esses males, e a mostrar os dentes quando me ameaçam. Ai isso é que aprendi. Com a vida. E com as pessoas que não estão de bem com ela. Mas tudo bem. Hão-de aprender que a vida só se leva a bem quando se está bem. E aí, tudo fica bem.

Não faço promessas, mas construo sonhos para 2018. Porque sonhar é viver alto. E viver é sonhar alto. Por isso, 2018, sê mansinho comigo. Dá-me saúde, acima de tudo. A mim. Aos meus. E a toda a humanidade. se conseguires. Dá-me sorte ao amor. Mas não me dês azar ao jogo. Dá-me sucesso. Porque eu sei lidar com ele. Sei olhar a meios para atingir os fins. E sei que só assim é que se vai longe. Com os 3 T´S: Trabalho. Transparência. Talento (não. Não estou a ser pouco modesta. O talento está ao alcance de qualquer um. Basta acreditar. E lutar. Lutar. Nunca desistir).

Se me deres tudo isso, eu consigo tudo o resto. E se não conseguir, serei feliz na mesma, porque tenho o essencial. Ainda que o essencial seja invisível aos olhos. Ainda que só se veja verdadeiramente com o coração.

Por isso, 2018, sê  m a n s i n h o!  Leva-me  d e v a g a r i n h o !


Partilhado por Francisca Ortigão Guimarães

Deixe o seu comentário!

Comentário submetido com sucesso.
Todos os campos são obrigatórios!
ver 0 comentários