Noites de luz
Domingo, 24 de Dezembro de 2017

Neste Natal, mais do que os presentes, mais do que o corre corre de última hora, mais até do que o bacalhau, os sonhos ou mesmo as promessas reais, eu peço saúde. Sorte. Amor. Paz. Peço tudo. Peço só isso e nada mais.

Mas também peço calor humano à volta da lareira. Peço a união da família inteira. Peço confusão. Peço gargalhadas. Peço vinho e pão. Também peço rabanadas. Peço  tchim-tchins à vida. Ao perdão. Ao amor. À paixão. Peço um ano inteiro de reflexão. Peço ainda felicidade. Daquela pura. Sincera. Sem ponta de maldade. Peço crianças felizes. Peço Pais aprendizes. Peço famílias inteiras sem zangas nem deslizes. Mesmo as mais rabugentas. As mais tímidas. As mais barulhentas. As famílias numerosas. Ou as pequenas mas igualmente saborosas. Não interessa o tamanho. O que interessa é que sejam famílias de coração. Daquelas que causam sensação. Com Amor. Com emoção. Casadas. Separadas. Novas. Restauradas. Desde que sejam sinceras. Verdadeiras. Humanas. Sem barreiras.

Neste Natal peço Amor. Peço saúde. Peço Perdão. Peço Sorte. Peço União. Peço isso. Peço só isso. Peço tudo isso. E nada mais.

Um Santo Natal a todos, com tudo isso e muito mais!

Partilhado por Francisca Ortigão Guimarães

Deixe o seu comentário!

Comentário submetido com sucesso.
Todos os campos são obrigatórios!
ver 0 comentários